Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1SimplesDesconhecido

Sou mais uma pessoa que decidiu criar um blog, entre milhares, o que me leva a acreditar que provavelmente ninguém vai ter interesse em ver mais um... mas mesmo assim, decidi experimentar! ;)

15
Dez16

Catarina...

Saudade é o ar que vou sugando e aceitando...

 

O nome dela Catarina... uma amiga, uma colega de turma desde o 5º ao 9º ano. Uma rapariga calma, simpática, companheira, bonita, divertida, inteligente, feliz, tímida, calada, mas sempre com uma palavra amiga... é uma ótima companheira de turma, gosto muito dela...

 

Uma boa pessoa... Catarina...

 

Vamos para o 10º ano, percursos diferentes, a mesma escola, falamos nos intervalos, continuamos próximas...

 

...

 

O telefone toca... a pessoa do outro lado chorava: "A Catarina morreu!"

 

Não consegui dizer mais nada... estou em choque... começo a chorar compulsivamente, os meus pais saltam da cama, amarram-me nos seus braços... pegam no telefone a tentar perceber o que se passa...

 

Continuo a chorar... passam minutos, horas, dias... tento continuar, vou à escola, ela já não está lá... choro mais, pessoas choram comigo, agarradas a mim... dói, dói muito...

 

- Porquê? Porque é que ela morreu, tia!?

- Se calhar porque quis...

(uma parte de mim percebe que ela queria morrer... a outra parte de mim não quer acreditar...)

 

Continuo a chorar...

 

A Catarina suicidou-se...

 

Não sei porque o fez, o que a levou a tanto desespero... como é que teve coragem para se suicidar, como Catarina!?

 

O que é que te fez sofrer tanto, para acabares com a própria vida...

 

Ela era tímida, caladinha, mas eu também era assim maior parte das vezes e com certas pessoas... não via mal nisso... 

 

Nada me fazia prever que ela se ia suicidar... mudamos de escola, de amigos, de colegas... mas acredito que não foi só por isso que ela fez o que fez... ainda hoje me pergunto qual terá sido a verdadeira razão...

 

Deixou cartas de despedida à família... apagou todas as suas contas... jantou a sua comida preferida... viu o seu álbum de fotos... planeou a sua morte até ao mais pequeno detalhe... foi para a garagem... fechou-se na casa de banho... acendeu uma fogueira com carvão... deitou-se no chão à espera de morrer... e morreu...

 

Não deu tempo de me despedir... desapareceu assim de repente... num dia estava a falar com ela... no outro, já nunca mais podia falar com ela...

 

Foi a morte que mais me marcou até hoje... o estado de choque... os choros... a dor... o ter de lidar com a morte de alguém tão próximo, de uma amiga... o suicídio... o funeral... os pesadelos (ela a dizer-me que se tinha arrependido... eu a acordar a chorar com aquilo...)

 

As saudades... o querer falar com ela... os desabafos... o medo... os comentários sobre a morte dela... depois acalma... as lágrimas secam... lembro-me dela... os porquês... consigo lidar com a dor... com o apoio da família e amigos, tudo volta ao "normal"... com o tempo, a ferida fecha-se... fica a saudade, as perguntas, tantas perguntas...

 

E fica sempre o pensamento de que espero que ela esteja num sítio melhor, que tudo o que estava a sofrer, tenha passado...

 

Já passaram 4 anos...

 

As lágrimas correm-me pela cara ao escrever este post sobre ela!

 

Adoro-te Catarina

50 comentários

Comentar post

Pág. 1/2