Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1SimplesDesconhecido

05
Set18

Das férias - Albufeira do Azibo

 

Este verão tive a sorte de ir passar uns dias fora de Braga. No inicio de julho, nos dias 7 e 8, fui ao Azibo, em Macedo de Cavaleiros, Bragança. Foi um passeio organizado pela associação aqui da minha terrinha, fui com família, amigos e conhecidos, cerca de 25 pessoas, de camioneta. Uma aventura!

 

Foram dois dias muito bons, não me importava nada de lá ter ficado mais tempo. No primeiro dia estivemos na praia do Azibo, um dia de sol espetacular, super quente, andamos quase sempre dentro de água. Almoçamos e lanchamos por lá, e só não jantamos porque já não havia comida...

 

20180904_083818-COLLAGE.jpg

 

No final do dia, fomos em direção ao EcoPark do Azibo, onde iríamos pernoitar. E aquilo era lindo! Aquele céu era tudo de bom...

20180904_084237-COLLAGE.jpg

A minha família ficou numa camarata gigante, dormiram todos em beliches, e dizem eles que foi um riso. Eu dormi com a minha prima e uma amiga, num quarto com 3 camas.

 

Jantamos lá no EcoPark, a comida era boa e em boa quantidade. No final do jantar, fomos fazer uma caminhada organizada pelos monitores do EcoPark. Um silêncio tamanho, uma natureza incrível, só à luz da lua, até porque fomos avisados, "Não usem as lanternas dos telemóveis, os vossos olhos adaptam-se!". Adaptaram-se, e ninguém se esbardalhou nem nada, vá lá. 

 

Foi uma caminhada rápida, mas muito gira, chegamos à pousada e ainda ficamos cá por fora mais um pouquinho, a admirar a beleza, tantas estrelas que tinha aquele céu... 

20180904_085540-COLLAGE.jpg

 

No dia seguinte, alvorada! Tínhamos uma série de atividades programadas. BTT, tiro ao alvo, catamaran, uma caminhada... Só fizemos a caminhada e BTT. Tomamos um bom pequeno-almoço e fomos.

 

A caminhada foi para morrer, só vos digo, eu até estou habituada a caminhar, correr, e fazer exercício, mas aquilo para o final foi um suplicio... Toda a gente a desesperar, e o nosso guia na maior... Começamos a caminhada por volta das 10h30, e só acabamos às 14h00, sem comer nada, debaixo de um SOL ESCALDANTE... Chegamos a uma parte do percurso em que podíamos escolher: voltar para trás, ou continuar. Eu continuei, claro. Maldita a hora, nunca me arrependi tanto em toda a minha vida... Fizemos 10 km, ou mais, no meio do mato, sem sombras, com o sol a bater bem forte. Levei uma garrafa de 1,5 litros comigo, bebi tudo, voltei a encher numa fonte e ia deitando por mim a baixo... Cheguei à pousada de rastos, cheia de fome, quase a desmaiar, com uma dor de cabeça do pior... Uns dias depois reparei que tinha queimado o couro cabeludo, fiquei com crostas pela cabeça toda, foi mesmo muito mau... 

 

20180904_091020-COLLAGE.jpg

20180904_091234-COLLAGE.jpg

 

Mas pronto, lá almoçamos para repor energias. De tarde, para refrescar-mos, tínhamos programado fazer canoagem e paddle boarding. Foi muito fixe, não me aventurei no paddle, mas andei de canoa durante muito tempo, adoro.

 

 

20180904_091820-COLLAGE.jpg(todas as fotos da minha autoria)

 

No final do dia, rumamos a Braga, cheios de aventuras para contar. Despedimos-nos das pessoas do EcoPark, foram todos muito simpáticos connosco. Prometemos voltar, mas por favor, não façam mais caminhadas demoníacas!

 

A Desconhecida

12 comentários

Comentar post