Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1SimplesDesconhecido

Sou mais uma pessoa que decidiu criar um blog, entre milhares, o que me leva a acreditar que provavelmente ninguém vai ter interesse em ver mais um... mas mesmo assim, decidi experimentar! ;)

06
Abr18

Os meus miúdos#16

A Páscoa passou com a azáfama de sempre.

 

Acordei cedo... Ah ah ah. Quase isso. 09h00. Já tinha tomado banho na noite anterior, e pensei, "Caramba, hoje estou mesmo adiantada!"... Ah ah ah. Vai sonhando... Eu sou tão lenta quando quero. 

 

Estava eu a fazer toda a minha produção, cabelo, maquilhagem e devida vestimenta, quando oiço as campainhas... Oh não... Por esta altura também já ouvia gritos dos meus miúdos lá fora... 

 

E começou, toda uma correria. Típica da Páscoa. Toda uma distribuição de beijos, abraços, e prendas. E as minhas gracinhas, "eu cheguei, aleluia, aleluia"... Toda a gente se ria. É bom pôr a gente a rir. 

 

Fazendo as contas "beijei" não 4, não 5, mas sim, 6 cruzes. Trabalheira pá! Percorri, portanto, 6 casas. Todas da minha família. 

 

Os miúdos...

 

O Gabriel fez das suas, tocou tanto mas tanto aquela campainha, que os senhores tiveram que a tirar. Depois levou com tanta água benta naquela testa, que ficou benzido para o resto do ano... 

 

Já o Guilherme, o nosso betinho, com apenas 9 anos, andou de fato completo (camisa, colete, laço e blazer). A felicidade estampada na cara por andar assim todo pomposo... 

 

Os primos teenagers lá andavam também, a Leonor com os crushes, a Gabi com os chocolates, e o André com os jogos... Tão previsíveis. 

 

Ah, e a Inês, claro, lá andava ela, toda contente com as prendas que tinha recebido. E muito carinhosa a distribuir abraços. 

 

A minha afilhada, a Gabi, deu-me uma orquídea, no domingo de ramos, e diz-me ela, "A orquídea é verdadeira. É como o meu amor por ti, também é verdadeiro." ❤️ Na Páscoa, deu-me um coelho de chocolate. Já eu ofereci-lhe uma blusa, vários chocolates e um postal todo fofinho... 

 

Depois da parte de tarde, no fim de almoço, foi tempo de uma pequena caminhada, e de beijar mais cruzes. Só 2, vá. Estava a terminar a correria. 

 

Acabamos o dia em casa da minha tia, a última cruz, e a mais especial, pois foi o pequeno homenzinho, o Gui, que pegou na cruz e a deu a beijar em sua casa. Parecia um verdadeiro senhor. E o avô, todo derretido a olhar para ele... 

 

Ainda houve tempo para uma caça aos ovos, para ver fotografias antigas, e para nos rirmos com a Inês... Relembro que ela tem 3 anos apenas. Estava na hora de jantar, e, prontamente, a Inês foi chamar os avós para a cozinha. 

 

Inês - Avó, avô, venham comer a sopa! Já está na mesa! A tua é a da direita, e a tua da esquerda. 

Avós - Vamos lá então.

 

(passado um bocado) 

 

Inês - Já acabaram? Querem mais qualquer coisa? 

Avós - Não, estamos bem assim. 

Inês - (diz ela, apontando) Então, agora, ponham os pratos na banca!!! 

 

Desde 2014, a pôr ordem na família!

 

A Desconhecida 

16 comentários

Comentar post