Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1SimplesDesconhecido

22
Dez17

Somos só amigos...

 

Já tantas vezes escrevi e apaguei este post. Já tantas vezes o tentei esquecer... Custa-me milhões escrever sobre ti, acho que não quero que o sentimento se torne real...  Não quero ouvir o coração. Quero que ele se cale, já há bastante tempo que o tento calar, mas ele não me respeita...

 

Tenho-te aqui tão perto de mim, mas ao mesmo tempo não te tenho, não te tenho da forma que quero, talvez... Será que te quero dessa forma? Será que tu me queres dessa forma? 

 

Daquele jeito que só tu sabes, numa noite de verão, tu já me disseste, "o teu namorado sou eu, não é?!" Ri-me. Tu sorris-te também... Já foi há uns anos, mas lembro-me tão bem...

 

E lembro-me das nossas inúmeras histórias. Afinal já nos conhecemos desde crianças. Das nossas lutas com lanças e guarda-chuvas, das nossas picardias, dos nossos joguinhos, das piadas que só nós sabemos. Das guerras de bolo de aniversário na cara, dos nossos jogos de futebol e voleibol, dos filmes de terror. Das nossas corridas, das caminhadas, das competições saudáveis, de mostrar quem é que tem mais abdominais... Das conversas, de todas as saídas. Das bebidas e comida tantas vezes partilhadas...

 

Lembro-me que estamos sempre entretidos um com o outro, quando eu não te falo, tu resmungas: "hoje não falas para mim?"... Quando eu falto, tu ficas desiludido, até chateado...

 

Lembro-me que fui eu que te fui buscar a um canto da discoteca, quando tu estavas amuado, peguei-te na mão e puxei-te, tu sorriste, eu sabia bem que aquela era a tua música. Ainda no outro dia recordas-te este momento...

 

Lembro-me que já nos disseram tantas vezes: "vais ser a próxima namorada dele?", "ele é teu namorado?", "olhem lá, vocês fazem um par perfeito!"... 

 

Lembro-me dos teus abraços, sabes lá tu o quanto eu adoro o teu abraço, e o teu perfume!? Aiiii... E esses beijinhos. Gosto quando ficas à espera do meu beijinho, e eu do teu, gosto dos teus beijos, são sinceros... Adoro quando pegas em mim ao colo, pões-me no teu ombro, nas tuas cavalitas, e eu confio em ti, os teus braços são fortes... Adoro quando pegas na minha mão, levantas a t-shirt e deixas-me sentir os teus abdominais, tão bem definidos que eles são...

 

Lembro-me que tu gostas de te deitar no meu colo, e ficas bem quietinho quando te faço miminhos no cabelo, na cara, na barba... Adoras as minhas massagens... Já adormecemos os dois bem juntinhos. Já me pediste abraços ao acordar. Já várias vezes te encostas-te a mim, à procura de um aconchego, e eu dou, dou sempre. 

 

Gosto quando me tentas convencer a fazer algo, faço-me de difícil, tu olhas para mim e fazes com que diga sim... Gosto quando me pedes para eu ir ao teu lado no carro, dizendo que o resto dos amigos são más influências para mim. Eu rio-me, mas digo que sim, digo que vou a teu lado... Gosto quando tu me vês, e sorris, simplesmente. Esse sorriso é tudo de bom... Eu sorrio também quando te vejo, e acho até que o meu coração pula um bocadinho mais, será que o teu faz o mesmo?!

 

Lembro-me daquela noite em que andamos de braço dado pela cidade, a trautear aquela música, a nossa música. A noite foi nossa. Tiramos fotos juntos, parecíamos mais que amigos... Adoro o teu jeito de dançar, oh se adoro, gosto quando me agarras pela cintura e ficamos colados, literalmente, e eu não hesito, sinto-te, sinto todo o teu corpo, estás ali, as mãos descem e sobem, falas-me ao ouvido, não quero que aquele momento acabe, somos só nós. Adoro o teu olhar, adoro mesmo, adoro olhar-te nos olhos, esses olhos encantam-me... No meio de multidões, os nosso olhares têm o hábito de se encontrarem, acabamos sempre a cantar um para o outro, a dançar um com o outro, a falar e a estar um ao pé do outro...

 

E lembraste quando dormimos juntos? Lembraste dessa noite no Gerês? Lembraste de me teres chateado até eu dizer que sim, que dormia contigo... Lembras-te que dormi contigo, e nessa altura eu estava com ele, o teu amigo... Nunca falamos sobre esta noite, porque será?

 

Ainda oiço aquela música que tu puseste quando acordamos. Ainda sinto as tuas mãos a deslizar no meu corpo, a tua respiração no meu pescoço, os teus lábios. O teu coração a bater tão rápido, todo o teu corpo, esse teu corpo esbelto e musculado, ali coladinho ao meu, os teus braços fortes seguravam-me. Quiseste fazer conchinha, e a cada inspiração minha, tu apertavas-me mais um bocadinho para eu não fugir... Como poderia fugir?! Lembro-me das nossas mãos entrelaçadas ao final da noite, lembro-me do teu calor, do meu coração que batia tão rápido como o teu... Senti-me tua nessa noite, e tu foste meu... 

 

Lembro-me que somos só amigos... Lembro-me que tens namorada agora, e que as coisas parecem sérias... Lembro-me que te tens tornado distante... Que quando começaste a namorar, quiseste dançar uma "última" vez comigo. Lembro-me que nos tiraram uma foto, e tu quiseste que a apagassem, pois parecíamos mais que amigos... E muitas vezes o parecemos, talvez sem nos apercebermos...

 

Agora as coisas estão diferentes. Continuamos a nossa amizade, mas já não estamos tão próximos... Estamos bem assim. Continuamos a ser... Só amigos.

 

A Desconhecida

59 comentários

Comentar post

Pág. 1/3